quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Brocados

Juro! não era por causa das rosas que estava daquele jeito...
Mas ela insistia que eu as tinha mandado, então aceitei de cabeça baixa com um silêncio avassalador,que ela sentiu que estava errada,sentou do meu lado, susurrou desculpas no canto do meu ouvido, me deu um beijinho no fim da boca e ficou me olhando com aquela cara de...eu não sei o que.
Eles se mexiam agitados, rindo, era uma familia,lógico. Mas eu não entendia o porque de todo aquele alvoroço,o barulho dos saltos no assoalho, muitos braços falando ao mesmo tempo, olhos ora arregalados ora expremidos quando fofocavam dos vizinhos,crianças em cima , em baixo, dentro de coisas, comidas dos sabores mais diferentes que já tinha experimentado, feitas pela Dona da casa que era uma péssima cozinheira, mas que gostava de ver TUDO aquilo em sua casa todo domingo.Então pensei... essa família não é a minha!.
Quando o conheci as pontas de minhas orelhas mexeram!
Sim!Elas mexeram. Mamãe disse que quando conhecesse meu esposo, elas mexeriam.Pronto! agora é só tirar do baú o vestido da vovó, lavá-lo e ir correndo para a igreja...Aii!!Mas antes eu preciso avisá-lo do casamento!
OOOHH!Senhor!
Não pise no meu pé! Não está vendo que o meu sapato é novo e BRANCO.Nunca vi uma morena que não saiba sambar, samba torto parece até que vai cair - Ele estava certo, ela não sambava nada - Olhem aqui todos vocês para essa morena, vejam bem ela sambando, parece uma pata, acho que ela está dançando outro ritmo em!!! - E ela continuava sambando com um sorriso largo, pensando que todos à estavam admirando. Já que não ouvia nem o samba nem as caçoagens.
Resolvi escrever porque de repente estou escutando Camille,lendo Clarice , vendo a Marlin...entende?

quarta-feira, 17 de novembro de 2010


O pior é estar morta mesmo continuando viva...